Nossas Resenhas

Lista de todas as resenhas de livros nacionais. Confiram!

Mural dos Autores

Espaço para você conhecer quais são os autores parceiros do blog, mini biografia e link dos livros já resenhados.

Entrevistas

Lista com todas as entrevistas publicadas aqui no blog.

Contatos

Fale conosco!

Outras resenhas

Livros de autores estrangeiros que forem lidos, apresentarei a minhas resenhas.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

[Resenha]: O segredo dos Elfos - Autora: Paula Pagliarini



Sinopse: 
A cor de seus olhos define quem você é, suas habilidades, o seu destino.
Antes de ser incorporada em uma das frotas do reino de Alfheim, Anabel, uma jovem guerreira elfo, precisa passar por um teste e, ao fim deste, um portal mágico se abre, revelando uma maldição e uma espada lendária há muito tempo perdida. Com a guerra iminente contra os trolls, Anabel parte para o reino de Quimera, o reino dos homens. A guerreira precisa lidar com o ódio do rei de Alfheim e com o amor do príncipe. No entanto, tudo muda quando ela conhece um belo elfo com os cabelos cortados e olhos profundamente azuis-marinhos e a história da espada é desvendada, assim como a origem de Anabel, até então desconhecida. Perante a guerra, um novo vilão é revelado, alguém que faria qualquer coisa para mudar o destino de Anabel. A habilidosa guerreira precisa escolher entre a vida que conhece e a vida que poderia ter se decidisse ficar com o incrível elfo de olhos azuis.



Resenha:

Olá, pessoal, tudo bem com vocês?
Mais uma leitura nacional concluída e com gostinho de quero mais, ou, por favor, escreva uma continuação.

Hoje, conversaremos sobre o livro, O segredo dos Elfos, da autora Paula Pagliarini. Uma aventura envolvente e poderosa. E, quando digo poderosa, falo de todos os sentidos, o poder da autora para criar um mundo mágico e personagens cativantes, o poder de fazer o leitor "lutar" a cada página e tornar-se um elfo guerreiro, o poder de criar uma protagonista que nos faça ter orgulho de ser mulher... o poder da escrita!

A obra de Pagliarini nos leva ao um reino élfico envolto na tirania de um rei, Galizier, que criou leis e aprisionou a todos com uma separação por "castas" determinando o destino de todos através da cor de seus olhos.

E com o orgulho ferido, após constatar uma traição, torna tudo ainda mais frio e severo. Entre essas separações no reino, nosso foco são os guerreiros, elfos que nascem com olhos na cor verde e, como uma jovem guerreira de um passado tão intenso e ao mesmo tempo esquecido, torna-se uma lenda viva.

Um enredo com muita aventura, amizade, guerra, segredos e amor, faz com que o leitor deseje um mundo como aquele. Personagens cativantes e completam todo o enredo, e me fez torcer por cada um.

Anabel, nossa guerreira, Ana. Totalmente destemida, a brava jovem elfa percebe que sua vida mudou quando concluiu um importante teste e algumas revelações forçaram a verdade vir a tona. Munida de um grande segredo, Anabel encontra o amor em meio a guerra. Porém, esse sentimento não é apenas o que ela sente, mas também o que ela pode causar quando não é recíproco.Nossa guerreira aprende com cada uma de suas atitudes, ação e reação, e luta por sua felicidade até o final.

Gabriel, o " estranho guerreiro do sul" que salvara e conquistou sua amada. Ele é presunçoso, porém, completamente divertido e acessível aos seus súditos. Isso mesmo, Gabriel é o rei dos elfos do sul, e toda sua forma de governar, apresentar a liberdade, conquistou Anabel e seus amigos.
Esse rei tem uma profunda história e que, até então, pensava já ter vivido um amor que lhe foi arrancado. Mas, ao se deparar com a elfa dos olhos verdes e cabelos platinados, fica totalmente entregue ao sentimento.

Bariel, o príncipe primogênito de Galizier, de um elfo encantador, torna-se um monstro terrível e cruel. porém, o motivo de tamanha mudança acaba te conquistando, pois sabemos a verdade. Ele encontra o destino obscuro e um desfecho bem merecido, de acordo com seus atos.

Pessoal, vale lembra que, esses são os personagens que mais se destacaram aos meus olhos, portanto, deixo aqui a indicação de leitura.


Sobre a autora:

Nasceu em 1.989. Uma gaúcha, graduada em psicologia, mora em Passo Fundo, uma cidade do Rio Grande do Sul. Quando criança, sua paixão pelos livros de fantasia foi incentivado pelo avô ao adquirir um exemplar de Harry Potter e a Pedra Filosofal. O forte sentimento de que poderia tornar a magia real a levou a alimentar esse sonho de escrever e dar vida aos personagens que criava apenas na sua imaginação. A realização aconteceu por meio da primeira obra: O segredo dos Elfos. As páginas e os personagens ganharam vida entre um chimarrão e outro e a obra nada mais é do que a concretização desse sonho.


Ficha Técnica:


Título: O Segredo dos Elfos
Autora: Paula Pagliarini
Páginas: 263
ISBN: 978-85-428-0588-8
Editora: Novo Século
Selo: Talentos da Literatura Brasileira




Diagramação e Capa:

Espaçamento e fonte são bem adequados, logo, não existe aquele cansaço após algum tempo de leitura. Diagramação muito simples - quase nada. Vocabulário de fácil compreensão e não há uso de expressões e gírias. Revisão positiva, apesar de ter encontrado pequenos e poucos erros na grafia/gramática. Entretanto, não afetou o entendimento da história. Todos os capítulos iniciam-se nas páginas ímpares, apenas com numeração e sem título. Esses não são extensos, totalizando trinta capítulos. Capa na cor verde com elementos que retratam muito tem a trama, utilizando a cor branca para o texto.


Quotes:

" Quando olhei seus olhos escuros, percebi que a luta não havia terminado. O elfo tinha uma armadura negra e capa da mesma cor. Gritou para mim que ele era um elfo do sul. Nossos amigos, pensei." - página 103

" Desejei passar minhas mãos pelos curtos cabelos dele. Os olhos dele fitaram os meus intensamente quando ele parou de rir. ele se aproximou, e instintivamente dei um passo para trás, arrancando um sorriso daqueles belos lábios. Ele voltou a se aproximar e selou meus lábios com os seus." - página 118



Nota: 4

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

[Resenha]: Klamata - Quebrando as Regras. Série Arelli: Volume I - Autora: Vanessa Araujo.


Sinopse:

Os anjos existem? Eles estão entre nós? Os anjos podem amar?
Arelli amou... E pagou caro por isso!
Jessica e Emerson formavam o casal perfeito. Juraram que ficariam juntos para todo o sempre. Ela o esperou no altar, mas seu anjo humano não apareceu. A fúria surgiu, despedaçando-a, e Jessica se tornou mais que lágrimas... Lágrimas que descobrem a verdade, que são derramadas em um túmulo. A vida foi perdida e a esperança, também. Porém, a fé ressurge quando um anjo aparece e muda seu destino. Entretanto, Gabriel não era o único que a amava... Dividida, Jessica vai buscar forças no passado e descobre que nada é o que parece. O sobrenatural existe e a sonda, atacando-a! Diante de uma nova existência, Jessica se vê obrigada a fazer uma escolha. Contudo, sua decisão é drástica... E tudo muda: ela quebra todas as regras...



Resenha: 

" Eu amava um alado..."

Olá, pessoal, prepare seu coração para mergulhar nesse mundo incrível que é Klamata - Quebrando as Regras, da autora e parceira do blog, Vanessa Araujo, esse que é o primeiro volume da série Arelli.
Queria encontrar uma palavra para definir o quanto adorei a leitura e felicidade que sentira, foi algo apaixonante e que ao mesmo tempo disparava uma carga surreal de adrenalina, difícil de explicar, mas espero que entendam. Galera, é incrível a destreza e o intelecto da escritora para o desenvolver tal trama.

Realizei a leitura com o intuito de conhecer um pouco sobre a série e passar minha opinião para a Vanessa, mas seria de extremo egoismo não compartilhar aqui com vocês. Então, com a devida autorização, vamos ao que interessa.

Klamata foi a introdução da escritora, Vanessa Araujo, no mundo literário como profissional e digo que foi o trabalho correto e com poder de envolver o leitor de maneira impressionante com uma narrativa intensa a cada capítulo.

Com um toque do "real" com a " ficção /sobrenatural", somos apresentados aos cavaleiros do apocalipse e tudo o que aconteceu para a existência dos anjos caídos, os que foram expulsos do paraíso, até mesmo a existência daqueles que são sedentos por sangue, isso mesmo galera, com apresentações coerentes para o enredo, Vanessa nos dá uma boa base para o termo vampiros.

Nossa protagonista passa por muitas provas durante sua vida e depois por mais algumas depois de sua transformação. E que transformação, e nossa como aconteceu também!!

" Lembre-se de que nem tudo é o que parece ser." - página 212


Todo o segredo do livro tem como base uma profecia que nem Jéssica ou seus amigos que a chamam de Jess têm conhecimento, e os que supostamente conhecem, detêm a informação no mais alto nível secreto.

E isso, caros amigos leitores, é algo enlouquecedor. Você acaba entrando na mesma sintonia para não dizer curiosidade da protagonista em querer saber tudo.

Com uma sagacidade surreal, a autora apresenta um mundo no qual anjos - caídos ou não - demônios, fadas entre outras criaturas transitam entre os humanos como o único proposito de manter a ordem ( claro, nem todos esses seres sobrenaturais executam) e, os homens de barro salvos.

Conhecemos como o amor, esse sentimento tão abstrato, mas tão poderoso é sentido, vivido pelos personagens. Entender que o bem e o mal são relativos e que apenas classificamos as coisas de acordo com a circunstância.

Personagens que possuem importância durante todo o livro, ou seja, não existe aquele que apareceu em uma página e nunca mais saberemos de sua existência ou seu fim. Todos são bem estruturados e acrescentam a dose certa de mistério que " Klamata" quer nos transmitir. 

Valendo a ressalva já apresentada nas outras resenhas das obras da autora que, os elencos criados são dotados de sarcasmo que é impossível não se deixar levar, e ser um personagem também. ou seja, até mesmo os " mocinhos" não são 100% bondade e todo aquele " clichê sofrido" que chega causar desânimo. Adoro essa característica dos personagens da Vanessa.

Seguindo o script, vou apresentar os que mais chamaram minha atenção:

Jéssica, nossa protagonista. Conhecemos a personagem desde sua adolescência rebelde aos 16 anos e acabei cativada por tudo que ela é. Uma essência guerreira, encara o medo e o desconhecido e parte para o ataque, mesmo que esteja no maior cagaço. ( desculpem pelo palavreado). 

Ela já conheceu a decepção logo nas primeiras páginas e quando acredita ter superado, eis o destino lhe apresentando uma verdade que ela desconhecia e que a fez viver um casamento forçado. Todo o crescimento do personagem só aumenta o meu carinho e o desejo de torcer por ela.


Gabriel, o guardião celestial e totalmente apaixonado, não mede esforços para manter sua amada bem e sempre esteve ao seu lado - todos os momentos - até que chegou o dia de se materializar e ser correspondido. Não se importa em quebrar a regras para que o amor entre eles seja possível. Algo acontece e a distância se fez presente!

Niki, a melhor amiga da protagonista, sempre dedicada e totalmente destrambelhada. Chega ser divertido ler as cenas que essa  figurinha aparece. Entretanto, há alguma coisa que não me desce... Fato que não irei contar aqui, pois desejo muito que vocês tenham o contato com a obra e tirem suas próprias conclusões.


Uma leitura agradável e envolvente, e como disse no inicio, a mistura do "real" com a ficção nos aproxima mais com algumas situações apresentadas. Logo, não exite dúvidas sobre indicação, leitura mais que indicada principalmente para quem adora tais elementos.




Sobre a Autora:


Vanessa Araujo tem trinta e oito anos, é divorciada e mãe de três filhos. Iniciou sua carreira como escritora há oito anos, e já tem mais de diversos títulos publicados. Entre eles, as séries: Arelli, Eshan, Sinai, e Filhos do Pecado – esta última, usando o pseudônimo de Catherine Parthenie. – A escrita é uma arte da qual a autora não abre mão, e Eclipse Sagrado é considerada a melhor saga de sua jornada pelos seus leitores betas. Atualmente, reside em Santos – SP –, sua cidade natal, ao lado dos filhos e de seus cinco gatos.








Ficha Técnica:


Título: Klamata - Quebrando as Regras
Série: Arelli
Volume: 1
Autora: Vanessa Araujo
Páginas: 256
Editora: Percurso.





Diagramação e capa.

Realizei a leitura com arquivo PDF, como o intuito de apresentar minha primeira opinião antes de enviarem para impressão dos exemplares na gráfica. Logo, mesmo sendo o arquivo digital, tive a noção de como será o trabalho final para os leitores, e com toda certeza é lindo! Elementos da capa estão presentes na diagramação do miolo, como por exemplo, a imagem da capa para iniciar os capítulos e divisões de cenas com as borboletas que tem uma importância com a protagonista.  Fonte e espaçamentos precisos e adequados. Há uma borboleta também no rodapé e na numeração das páginas. Vocabulário, sem dúvida é a apresentação que a autora domina um vasto conhecimento do idioma, mas tudo com fácil compressão. Há uso de algumas expressões e gírias nos diálogos dos personagens que nos aproxima muito.



Quotes:







Nota: 5 ** FAVORITO**



quinta-feira, 24 de novembro de 2016

[Resenha]: Uma Canção para a Libélula - Parte II - Autora: Juliana Daglio



Sinopse:

Um segredo antigo, uma alma conturbada, uma comprida escada. Valéria agora está de frente com a verdade e com uma velha amiga, a Loucura.
Depois de um final aterrador, Uma Canção para a Libélula - parte I, deixou leitores ansiosos pela sua continuação. A história da jovem pianista Vanessa, e sua luta contra a Vilã Cinzenta, conquistou corações pelo Brasil inteiro e agora tem seu desfecho. A Menina que se encontrou com a Libélula viveu um sofrimento extremo, mergulhando em sua alma obscura para nos contar sua história.
Dentro de um casulo escuro os segredos permeiam, envenenando toda a existência dessa família marcada por uma morte precoce. Diante das rachaduras há uma descoberta incrível: asas de diamante, um voo alto em meio às nuvens de um entardecer cor de algodão doce, e o encontro mais importante de uma existência.
Seja forte agora, mas não contenha suas lágrimas. Ouça a Canção até o final.



Resenha:

Olá, leitores, tudo bem com vocês?

Essa resenha trago com bastante alegria, pois como uma libélula assumida, desejei essa conclusão. Sim, para quem acompanha o blog ou as redes sociais, já sabem que a autora, Juliana Daglio, parceira, movimentou uma grande campanha para publicação e o Nossa Estante Nacional esteve presente junto com tantas outras libélulas/leitores.

Então, chegou o momento de conhecer o desfecho da trama da nossa protagonista, Vanessa e como ela venceu sua vilã cinzenta. Par quem deseja ler a resenha do livro "parte I" clique aqui!

Vamos lá, tentarei deixar esta livre de spoillers, porém, já me adiando deixando um pedido de desculpa caso escape alguma coisa. Apresentarei minha sincera opinião.

Definitivamente é necessário agradecer à autora pelo exímio trabalho ao escrever essa continuação, pois é notável o carinho dedicado e a preocupação em desenvolver um enredo incrível e tão sensível. Ju, parabéns!

Agora, enredo, totalmente coeso e coerente, a Daglio amadureceu seus personagens  com primor, apresentou fatos e situações muito reais, apesar de ser uma ficção. Abordou a doença com seriedade, porém, sem carregar o leitor com termos técnicos.

Temos uma jovem ciente sim que está doente e mesmo com todo os conflitos e pensamentos distorcidos, magoas e culpa que carregou durante toda sua vida, Vanessa encarou a realidade e seus problemas. Em momentos muito parecidos com que já vivemos em alguma fase das nossas vidas, em que deixamos o orgulho falar mais alto, porém, acabamos por aprender com a escolha errada.  Uma família que não faz a linha "propaganda de margarina", conseguimos refletir e ver um retrato mais tangível com conflitos e mesmo assim que luta um pela felicidade do outro.

O romance, foi algo como "coadjuvante" esse existiu em todo momento, mas não teve o foco. Então, classificaria como um drama ou se existir, como um drama/romance. O sentimento aflorou na trama com tanta sutileza que sabíamos que lá estava, porém, não era a estrela da vez. Há duas cenas de sexo, mas, nada foi descrito, mas, a autora deixou claro que aconteceu. Algo que aprecio muito, pois, é nesses detalhes que identificamos a dedicação do autor, ou seja, não foi preciso apelar para uma narrativa descritiva do ato em sim, apenas para ganhar páginas ou leitores.

Ao meu ver, claro, tornou-se uma leitura essencial para todos que têm a curiosidade de conhecer novos autores nacionais e o tema abordado, depressão.

Os personagens:

Vanessa, nossa protagonista é uma guerreira que decidiu optar pela vida e o amor. Cada capítulo sentimos como a pianista, suas angustias e força, e comemoramos quando ela "compreende" segue pelo caminho de viver e não apenas existir.

E, caramba! Temos uma grande surpresa enquanto acompanhamos o seu amadurecimento, uma evolução normal se pararmos para pensar, porém, fez parte da grande mudança. Um ponto notável foi como ela aceitou o amor - amar e ser amada - Vanessa lutou e foi em busca do homem que a conquistou.

Nathan, sabe aquelas situações " Eita, o forninho caiu?" Exatamente, leitores queridos, conhecer a história desse personagem foi sensacional e crucial par todo o entendimento.

O que me fez pensar que Ela é Ele e Ele é Ela, uma sintonia  antes mesmo de se conhecerem. Algo criado por um poder maior.

A cumplicidade, dedicação, amor e entrega de Nathan agregou ainda mais com seu passado, criou um sentido e é claro, desejar alguém assim!

Becca, é a figurinha única e muito real, afinal, quem não tem aquela "prima irmã" na família que luta por você?

No primeiro livro confesso que a "enxerguei" como uma garota divertida, porém, mimada. Entretanto, esquece essa primeira impressão, a evolução foi incrível. Muitos dos " choques de verdades" da Vanessa foram dados por ela.

Continuaria a  descrever meu parecer sobre o "elenco", mas, acredito que seja melhor deixar que você mesmo os conheça com a leitura.

Uma observação que deixo aqui é sobre o Epílogo, pessoal, é a conclusão perfeita. Toda a metáfora que foi abordada da Menina Libélula, foi um grande final. Eu me emocionei com essas páginas. #leitorachorona.






Sobre Autora: 
Vinte e poucos anos, Psicóloga Clínica, apaixonada por Psicanálise, viciada em Livros e amante do Rock Britânico. Desde criança foi vidrada em faz de conta e inventava inúmeros personagens para conversar. Assitia a filmes sobre vampiros já aos seis anos, mesmo que tivesse que se esconder atrás do sofá. Na adolescência, dizia que iria ser uma Libélula. Hoje em dia se diz uma adulta confusa, que ainda adora vampiros, não ganhou asas de libélula, mas escreveu um livro sobre elas, transformando seus personagens inventados em pessoas reais, embora sejam feitas de tinta e papel.







Ficha Técnica:


Título Original:
Uma Canção para Libélula - Parte II
Autora: Juliana Daglio
Editora: Arwen
ISBN: 978586825523-0
Páginas: 372







Diagramação e Capa

Vocabulário de fácil entendimento, há algumas palavras em inglês, porém justificável devido a criação da protagonista. Revisão, no geral bem realizada, escapando um ou outra palavra com erro na grafia. Espaçamento e fonte adequados, ao meu ver, não torna a leitura cansativa depois de algum tempo. Todos os capítulos começam nas páginas ímpares, os mais longos tem cenas divididas informada com o numeral romano. Os capítulos além na numeração, possuem títulos. As páginas possuem pequenos desenhos de libélulas dando um charme na diagramação. Publicado pela editora Arwen, essa edição conta com uma modelo de cabelos longos e uma floresta de fundo com algumas libélulas voando. Tudo em um tom vermelho com o texto em branco.



Quotes:

" - Por que não borboletas em vez de libélulas? - perguntou, enquanto ele e meu pai esperavam a resposta.
Hesitei antes de responder.
- Libélulas são menos pretensiosas que borboletas... Não precisam ser chamativas ou coloridas para serem lindas. Elas voam daquele jeito... -  soltei, sentindo minha alma se expandir, quase sonoramente: - Voam mais longe e mais assertivamente." - página 172



" Durante aquelas notas tão suaves e clamas que eu tocava, eu desejei me tornar uma linda libélula. Aos poucos, deixei de saber distinguir quem era eu, quem era o piano, quem era a música e quem era a libélula. Vanessa se tornou som, tronou-se voo, tornou-se liberdade." - página. 302


Nota: 5

segunda-feira, 27 de junho de 2016

III Adote um Autor - Entrevista: Aline Marttins.



Olá, galera, tudo bem?
Hoje, o Nossa Estante Nacional, começa a participar do III Adote um Autor - organizado pelo grupo Viciados em Literatura Nacional / Facebook -e, a autora que vamos conhecer nos próximos 10 dias é a Aline Marttins.
Esta sem dúvida será uma experiência nova para nós e espero que vocês curtam essa campanha.
Bom, para iniciar vamos com uma leve entrevista para conhecermos um pouco da Aline, já quero deixar aqui meus agradecimentos a equipe organizadora e a autora. Muito obrigada!






1. Conte-nos um pouco sobre como foi seu primeiro contato com a literatura? 
Aline: Foi desde pequena. Sempre fui incentivada a ler e daí surgiu a paixão. Era rata de biblioteca. kkkk 

2. Como você decisão de ser escritor? 
Aline: Com a paixão pela leitura veio a escrita também muito nova. 

3. Quando você começou a escrever? 
Aline: Escrevo desde os tempos de escola. Pequenas poesias, prosas. 

4. Quais foram suas inspirações para escrever Elas sonham... Eu, conto! ?
Aline:  Numa brincadeira entre amigas. Elas me contavam sobre seus personagens favoritos, seus sonhos, fetiches, desejos e daí fui escrevendo contos para cada uma delas. 

5. Como surgiu a ideia do título do livro? 
Aline: Por conta dos desejos que minhas amigas contavam surgiu a ideia de por isso no título do livro. 

6. Quanto tempo levou para escrever Elas sonham... Eu, conto! ? 
Aline: Se contar a partir do primeiro conto que escrevi aos 19 anos faz tempo rsrsrs, mas o impulsionador veio ano passado. Entre Agosto e Setembro. 

7. Quais foram as dificuldades encontradas durante o processo criativo para não cair no clichê? 
Aline: Não sei bem se saí do clichê, provavelmente não, mas tentei por detalhes suficientes que não deixassem as histórias cansativas para a leituras e ao mesmo tempo não fosse tão direto ao ponto. 

8. Para você, qual a melhor sensação em escrever? 
Aline: Sentir o que você está escrevendo. As emoções, cheiros, sensações... tudo isso me deixa em estado de êxtase quando consigo. 

9. Se fosse possível, qual personagem você daria vida? 
Aline: Gosto muito da Daniela de “Vai sonhando!”, é uma personagem forte, uma sobrevivente e não se deixa abalar, adoraria bater um papo com ela. 

10. Pode nos contar um pouco sobre o seu livro? 
Aline: Meu livro é uma pequena coletânea de contos sensuais. Surgiu como uma brincadeira entre amigas e foi se tornando esse livro lindo. Conta histórias independentes, onde cada mulher realiza um desejo ou fantasia que tenha, baseado nos desejos de amigas e seus personagens favoritos. 

11. Qual sua visão do mercado literário brasileiro? 
Aline: Sinceramente, acho que falta apoio para novos escritores. As editoras, em sua maioria, só visa lucro, lucro, lucro e preferem trazer livros que já são sucessos fora do que investir em algo nacional e mostrar que aqui também tem vários talentos para todos os públicos. Acho que falta valorização, que existe muito preconceito com os autores nacionais. 

12. Deixe um recado para os leitores do blog.
Aline:  Primeiro quero agradecer o espaço para mostrar um pouco de mim e do meu trabalho. É de muita importância esse apoio aos novos autores quando temos tantas barreiras por aí a fora. Queria dizer que nunca, nunca, em momento algum deixem de acreditar em seus sonhos, em você. Que por mais obstáculos que apareçam no caminho, sempre tem um jeito de ultrapassar. Não sejam precipitados, apenas observem e analisem a melhor estratégia para fazer e no final, a recompensa será maravilhosa. 

13. Rapidinha: 

1 música: All of me – John Legend 

1 Livro de cabeceira: Nunca desista de seus sonhos – Augusto Cury 

1 Citação: “Liberdade é pouco. O que eu desejo ainda não tem nome.” – Clarice Lispector 

1 Sonho: A publicação de um livro. 

Encontre a autora (redes sociais).

Perfil Face: Clique aqui!
Página Face: Clique aqui! 
Instagram: @alinemarttinsautora
Wattpad: A-Martins
Link do livro no Amazon:Clique aqui!





terça-feira, 21 de junho de 2016

[Parceria]: A autora Kate Willians é nossa nova parceira do blog.



Boa tarde, galera, tudo bem com vocês?

Nova muito boa para todos nós, hoje, foi divulgado os blogs aprovados para serem parceiros da autora Kate Willians, e um super...hiper... grande Viva para nós! Fomos selecionados! \o/\o/
Para quem acompanha o blog, já deve ter lido a resenha que fiz de Distopia, um dos título da autora. Porém, não foi com esse toque especial como blog parceiro, eu me apaixonei pela capa e sinopse e quis conhecer a história, e depois, procurei saber mais sobre a Kate. Deixarei o link da resenha aqui neste post também.


Kate Willians é escritora e estudante de letras. Escreveu seu primeiro livro aos 15 anos e o segundo Debaixo das minhas asas, publicou aos 17. Já foi blogueira responsável pelo Drunk Culture e hoje se dedica apenas a escrita. Tem 20 anos e o seu maior sonho, é encantar as pessoas com suas palavras. A literatura a salvou, e espera um dia conseguir usar a mesma fonte para salvar outras pessoas. É extremamente apaixonada pela o que faz e adora passar o tempo livre com a família e como um pug bagunceiro e totalmente sem noção chamado Bob.








Publicados pelas Editora Arewen:
Distopia
Fada Madrinha

Publicado pela Editora Coerência:
Hunter










Em uma sociedade governada por militantes, com um sistema incorruptível, as crianças são isoladas no regimento militar aos sete anos de idade e treinadas para serem soldados. Lá, eles aprendem da forma mais cruel a atirar e a matar, perdendo muito cedo a sua inocência. Depois da Grande Guerra, o mundo passou a ser dividido entre governantes e governados e cada um tem as suas dores, suas mágoas e limitações. E o que nos resta saber é: de qual lado você está? Porque no final das contas, não estamos vestidos para lutar... Assim como nunca estaremos vestidos para morrer...











Uma princesa mal humorada. Um príncipe nada encantado e uma fada para lá de atrapalhada.
Isso vai terminar em casamento ou em uma grande confusão?
O sonho da fada Emily sempre foi ser responsável por um “Felizes para Sempre” e ela está disposta a tudo para realizar seu sonho.
A princesa Cate nunca quis o seu “Felizes para Sempre”, mas não está nada conformada com seu destino.
Harry não está nem aí para o “Felizes para Sempre”, só quer se livrar da chata da Cate.
Quando todos precisam trabalhar juntos para restaurar a ordem no mundo das fadas, o que era importante torna-se insignificante e grandes verdades são reveladas. Tudo com muito humor e diversão.








Não existem heróis, tampouco vilões.
Por trás de atos raivosos e atrocidades tenebrosas, há sempre uma verdade triste. Ninguém consegue mascarar a maldade que há dentro de si, por muito tempo. Hunter, O caçador de monstros, conta a história de Nicholas Blanco - um adolescente comum, com objetivos comuns e aparência mais comum ainda - que se depara com uma verdade surpreendente sobre seu passado e a confirmação que pode ser e fazer muito mais do que o que sempre imaginou para o seu futuro. Conta também a história de Ramon Blake, um jovem caçador no passado, que teve o amor de sua vida brutalmente arrancado de si e se deixou dominar pela dor e pelo ódio. Essa é uma história sobre caçadores que descobrem ser tão ou mais horríveis que as próprias criaturas que caçam.






Logo apresento aqui para vocês as resenhas dos outros títulos, entretanto, caso tenham interesse em adquirir os seus exemplares, deixarei aqui a tabela de preços e o link para a fanpage da autora. Lá você encontrará botões para compra. Confiram:







Clique aqui, para ser redirecionado para a fanpage. 










Link para o Evento no Facebook - Clique aqui!


Link para o Evento no Facebook - Clique aqui!


Espero que tenham gostado da novidade, eu fiquei muito feliz e acompanhem nossa página lá no face para maiores informações. 


Até mais,

Bju's Ju

[Resenha]: Anseio. A Disputa do Coração.


Sinopse:

Prestes a definir seus caminhos, Megan escolhe em qual faculdade irá estudar; contudo, o chamado inesperado de sua mãe, que vive em outra cidade, faz com que os planos de sua vida mudem.
Contrariada, a jovem segue até ao seu destino, com a ajuda de seus amigos, e se depara com uma realidade inesperada. Além de todas as surpresas, Megan descobre que não há a possibilidade de voltar ao mundo que conhecia, já que seu desleal coração decidiu literalmente aprisioná-la.
Ela conseguirá achar um modo de traçar seu próprio destino e não enlouquecer com as descobertas sobre aquela nova vida repleta de seres encantados? Megan sobreviverá à tortura de escolher entre dois amores? Ou deverá aceitar o fato de que pertencer tornou-se uma maneira de se descrever? ( fonte: Skoob)



Resenha:
Totalmente ENCANTADOR, talvez assim eu consiga definir o livro da resenha de hoje. Quero conversar um pouquinho como vocês sobre Anseio A disputa do coração. Galera, quando li a sinopse e as orelhas do livro, soube que haveria um romance com uma pegada fantasia/sobrenatural, mas "puxa vida" a autora conseguiu com maestria apresentar um mundo incrível e não somente isso, mas nos "jogou" no enredo, sim, tornou o leitor amigo dos personagens e assim, viver as sensações de cada cena.

Minha vontade aqui é contar tudo e mais um pouco, sobre como a leitura foi acolhedora e quais foram as partes que mais gostei, porém não quero entregar o história e liberar spoiler, portanto irei me conter. "super missão"

Então para começar quero apresentar alguns personagens, e é claro os que eu mais gostei. Vamos as estrelas:

Megan
Ok! Para os íntimos basta chamá-la de Meg que a garota atenderá. Nossa protagonista mora no interior do Rio Grande do Sul com o pai e a madrasta que por sinal, gosta de fazer a linha má. Meg, tem dois amigos mais do que fieis, considerando-os como sua família fazendo planos para que ambos fiquem juntos, e se for possível para sempre. Entretanto, a gaucha recebe um pedido de sua mãe, para que vá ao seu encontro, pois está muito doente. Sem ter escolha e forçada a ir por seu pai, Meg pega a estrada para essa nova vida, e é claro com seus fieis escudeiros.

Por ser adolescente, confesso que houve momentos que a minha vontade era de dá uns bons petelecos nessa guria e dizer, " Hello" - porém com o passar do enredo, ela vai amadurecendo e se impondo, algo que muito me agradou. Nossa personagem irá descobrir muito sobre seu futuro/passado e quem realmente é, sua origem. E amigos, isso tudo será uma "mega" ( trocadilhos) revelação.

Georgiana
A maluca da vez, gosta que a chamem de Ge, é a melhor amiga de Meg e essa dupla jurou amizade eterna e isso prevalecerá até a última página da obra. Com um estilo "dark" em relação ao seu guarda- roupas, e muito divertida e sem papas na língua na personalidade, defenderá a amiga com toda sua força. Devido ao problema familiar, Ge, não mora com os pais e sua maior preocupação é sua mãe.
As reações dela são as mais engraçadas, comentários com tom sarcástico anima os diálogos da trama. 


Roz
Sedutor e muito lindo, o ruivo é de acender quaisquer coração, e, principalmente se sua tendência assim como eu, for de sempre adorar o lado "sombrio" das histórias. A presença do rapaz tirar nossa protagonista do eixo e a faz questionar seus sentimentos, porém cheio de mistério, Roz,  oscila em demonstrar seus sentimentos - clama, não pensem que o cara é um maluco biploar, Ok, maluco sim ,mas, bipolar não!

Sem duvida esse foi o personagem que mais me surpreendeu, e "POUTZ" descobrir sua origem, fez meu lado " vai Juliana, se apaixone pelo vilão" aflorar. ( não briguem comigo, isso não é spoiler, nem contei o que ele fez ou deixou de fazer)

Erick
Charmoso, é o primeiro na trama dizer o que ele realmente é, e com todos os detalhes, e talvez saber desde o inicio tudo o que esse ser angelical passou para conseguir seu "felizes para sempre" é de comover, quem sabe, desejar  um amor assim! ( Leitora piegas ...rs )

Mesmo não sendo fã dos bonzinhos, Erick, conseguiu seu espaço no meu coração e certeza que de muitas outras leitoras. Apesar de romântico, o cara tem atitude e a forma com que respeita sua prometida, é fantástica, mesmo quando todos os seus instintos gritam para ele a dominá-la. E o melhor, Erick, sabe muito bem provocá-la.

Claro que a lista de personagens não termina aqui, tem muitos outros que são tão importantes quantos os apresentados acima, mas aí deixarei para vocês conhece-los de tirar suas próprias decisões.

Com um enredo muito bem trabalhado, nossos personagens crescem no decorrer das páginas, a cada mistério revelado, sendo que alguns ficam subentendidos, o que nos faz desejar, aclamar, pela continuação. Sim, há uma sequencia e conversando com a autora, soube que já está tudo bem estruturado e que alguns capítulos estão prontos. "Aguenta coração

Indico a leitura para todos que gostam do gênero e principalmente para os amantes de uma boa leitura. Não acredito que tenha uma faixa- etária de leitores, apesar de tratar de personagens adolescentes, portanto sejam todos bem-vindos a essa incrível mundo de Anseio.






Sobre autora:

Tenho vinte e cinco anos, sou leonina, gaúcha, nasci em uma cidade pequena chamada Estação, moro na cidade vizinha Getúlio Vargas. Quando pequena era rodeada por filmes o que deu ainda mais corda para minha imaginação já que sempre fui uma criança cheia de curiosidade e uma tendência a acreditar na magia. Ler me leva a mundos fantásticos, escrever me possibilita dar vida a minha mente, dar vida novos seres e novos mundos, além de permitir que outras pessoas participem deste feito. Encontro nos livros paz, divertimento, aventura e amor e espero trazer todas estas sensações em meus livros.








Ficha Técnica:

Título Original: Anseio. A disputa do coração
Autora: Débora S. Mattana
Editora: Novo Século - Talentos da Literatura Brasileira
ISBN: 978-85-428-0282-5







Diagramação e Capa

A fonte é pequena, porém o espaçamento compensou, harmonizando a diagramação e não causando nenhum desconforto na leitura. Os capítulo não segue a ordem de iniciarem nas páginas ímpares, como uma padronização. Sendo indicado por numeral e sem título. Vocabulário de fácil entendimento e com algumas expressões regionais, mas nada que não seja compreensivo. Capa, uma moça, ao que me parece em um campo de trigo (perdoem- me se não for), e com um ramo de flores do silvestre nas mãos, com o título na cor lilas no centro da capa.









Citações:






Nota: 5





Bárbara,

Muito obrigada por me apresentar o seu mundo, suas ideias para um bom livro. Adorei cada página e certamente estou ansiosa para ler a continuação. Saiba que pode contar com nosso apoio sempre que precisar.


Pessoal,

Espero que tenham gostado da resenha e quaisquer dúvida, crítica e sugestão, por favor, deixem nos comentários. Caso queria falar com a autora, clique aqui, e serão direcionados a fanpage do livro ou se preferirem pode deixar nos comentários também, que encaminharei.





Até a próxima...

Bju's Ju.

terça-feira, 7 de junho de 2016

[Resenha]: Um Toque do Passado - Livro 2: O Recomeço - Autora: Dorinha Marinho - Editora Percurso.



Sinopse:

Em virtude dos últimos acontecimentos, Aldo sabia que estava na hora de recomeçar. O que ele não imaginava era que, no seu recomeço, ele se confrontaria, mais uma vez, com pessoas que eram prisioneiras de um passado sombrio. E, mesmo sem querer, Aldo termina en-volvido com a história delas, e isso o conduz a um caminho de oportunidades, onde segredos e mistérios são desvendados, mudando o seu destino.
UM TOQUE DO PASSADO, O RECOMEÇO é uma história emocionante, onde a justiça, a razão e o equilíbrio servem de pontes para a felicidade. E também é uma viagem i-nesquecível aos pontos turísticos de São Luís e Rio de Janeiro.(fonte: Skoob)



Resenha:

Olá, pessoal, tudo tranquilo?
Enfim trago para vocês o final da história do Aldo, tenente da marinha e que quis o destino que sua vida conhecesse o amor através da dor. Nesse segundo e último volume da trama saberemos como foi o processo para que o nosso oficial da marinha conseguisse se recuperar da " Bomba" que modificou todos seus planos.

O sentimento de amargura que reinou em seu coração, até  que estivesse pronto para viver um novo amor. E, nesse meio tempo muitas coisas foram acontecendo, Ele passou por apuros e quando pensou que já estava livre, que esse momento horrível fosse uma página virada do livro da vida, aquele mesmo destino que trouxe verdades amargas, apresentou mais revelações surpreendentes, que somente esta família, unida, seria capaz de superar.

Novamente a autora Dorinha Marinho nos fez viajar no romance contemporâneo e também em uma apresentação agradável pelos pontos turísticos, deixando informações de grande valia. Entretanto, desta vez, não conhecemos apenas o Estado do Maranhão, como também o Rio de Janeiro.

Pois foi na cidade maravilhosa que muitos outros segredos estavam escondidos. Com uma narrativa leve, você não percebe o quando a leitura se desenvolve e rapidamente chegamos ao fim, e com o gostinho de quero mais.

Os personagens como apresentados na resenha do livro 1 - clique aqui para ler a resenha - desta duologia, cresceram mais ainda. Há um amadurecimento do casal protagonista que é notável e que muito me agradou.

Também somos apresentados aos novos elementos que possuem importância para o grande desfecho. Hoje, citarei apenas 1.

Nanda Maravilha

Uma mulher totalmente perversa e chefe do tráfico no Rio de Janeiro. Nunca foi pega pela polícia, pois apesar de grandes crimes, ela é aquele tipo de pessoa que conhece os podres de pessoas tão podres tanto ela, e através de chantagens consegue escapar.
Logo que chegou na cidade maravilhosa, planejou, ou melhor, arquitetou todos os passos para se tornar o que é no momento e tem orgulho de tudo. Seu único ponto fraco é seu neto. E tão ruim tanto a vó, o rapaz já sabia que herdaria tudo de Nanda.

Entretanto, com as grandes revelações, reviravoltas da trama, Nanda Maravilha se depara com a vítima do seu primeiro crime, e já não enxergando vitória encontra seu fim.

Indico a leitura para todos que gostam do gênero e que desejam conhecer talentos da literatura nacional.
  


Sobre a autora:

Professora, compositora e pesquisadora histórica, Dorinha Marinho iniciou sua jornada literária criando contos que pareciam não ter fim. Foi quando descobriu que sua criatividade tinha uma carga suficiente para transformar contos em livros. Escrever, para ela, é uma forma de liberar os sentimentos. Sempre que se via triste, apoiava-se em tal arte e elaborava seus textos. Os problemas eram o que mais a impulsionava. Tímida, também usa a escrita como forma de se expressar. Também é apaixonada por música e pela natureza, tanto que se mostra uma verdadeira amante das plantas, adorando observá-las no passar das estações em suas mudanças de folhas e de formas. Um Toque do Passado, seu primeiro romance, teve mais de seis mil cópias vendidas na edição de estreia.








Ficha Técnica:

Título Original: Um Toque do Passado
Subtítulo: O Recomeço 
Duologia:

Um toque do passado - livro 2

Editora: Percurso
Edição:1º
Ano: 2016
Páginas:152
ISBN: 9788556370150




Diagramação e Capa

Espaçamento e tamanho da fonte são perfeitos. A característica das publicações da editora prevalece, ou seja, capítulos que se iniciam nas páginas ímpares, a imagem da capa como "gota d'água" para indicar capítulo. A autora colocou título em cada um, mais a numeração e não são longos. Vocabulário de fácil entendimento e não há expressões ou palavras em outro idioma. Capa representa muito o enredo, tanto que quando chegou em um determinado capítulo, automaticamente recorri a capa.









Quote:





Nota: 4





Obrigada, galera!


Até mais,
Bju's Ju.

terça-feira, 31 de maio de 2016

[Resenha]: Distopia - Kate Willians



Sinopse:

Em uma sociedade governada por militantes, com um sistema incorruptível, as crianças são isoladas no regimento militar aos sete anos de idade e treinadas para serem soldados. Lá, eles aprendem da forma mais cruel a atirar e a matar, perdendo muito cedo a sua inocência. Depois da Grande Guerra, o mundo passou a ser dividido entre governantes e governados e cada um tem as suas dores, suas mágoas e limitações. E o que nos resta saber é: de qual lado você está? Porque no final das contas, não estamos vestidos para lutar... Assim como nunca estaremos vestidos para morrer... ( fonte: Skoob)




Resenha:

Oi, galera, todos bem?
Vamos imaginar um futuro distante, e que nesse futuro, a população use o ano em que vivemos, 2016, como "exemplo" de uma grande catástrofe. Sim, um terrível acontecimento chamado como A GRANDE GUERRA. Quando chega ao fim, são poucos os sobreviventes e para que seja possível conviver sem que a ganância e a inveja prevaleçam, Regimentos são criados. 

Dentro destes há uma divisão entre os governantes e os governados. Não preciso dizer qual classe é a oprimida, ou preciso?

Com regras totalmente cruéis, conhecemos a fundo como esses regimentos funcionam através do grupo localizado ao Norte.

Crianças não possuem o direito de serem o que são, apenas crianças, e são obrigadas a crescer antes do tempo em meia a violência. E um único desejo, serem livres. Pois é, esse é o cenário distópico que a autora Kate Willians nos apresenta no seu livro que leva o título, Distopia. Publicado pela Editora Arwen.

Apesar de encontrar elementos já usados em tantas outras distopias, com por exemplo, a divisão entre o povo. Os mais favorecidos como os dominantes entre os não favorecidos, esses que impõe regras e o não exercício de tais leis tem como a punição a morte. 

Acredito que a autora conseguiu mostrar de uma maneira lúdica, é claro, um futuro pós- guerra, caso a briga de poder continue em tamanha proporção.

Todos os personagens foram bem apresentados e bem desenvolvidos com uma bagagem histórica de vida, e o que aconteceu para que chegassem até aquele momento. Há também a força do poder feminino, a vontade de querer mudar uma sociedade machista liderada por homens que possuem o arcaico dogma - mesmo que no futuro - que mulher é o sexo frágil. Conseguimos acompanhar essa vontade através de Laura.

Filha caçula do Coronel do Norte, a garota é destemida e não aceita ser tratada ou até mesmo considerada incapaz de realizar façanhas que até então são designadas para ao sexo masculino, simplesmente por usarem argumentos invasivos a respeito de ser mulher.

Com a autorização de seu pai que concorda em partes e que permite por considerá-la sua "garotinha", Laura aprende a manusear armas e até mesmo defesa pessoal com o auxilo do soldado Enzo. No começo apenas o pai e o militar são as pessoas que tem esse segredo, porém depois sua família fica sabendo.

Entre os governados temos Thiago, o jovem foi tirado da família para ser submetido as regras daquela sociedade, mas mesmo que preso por leis, o rapaz tem o espírito livre, e é assim que a sua liderança se sobressai entre os demais.

Claro, há muitos outros personagens que são importantes para toda trama, como Enzo, o instrutor que luta por aquelas crianças que assim como ele, cresceram nesse sistema de regimento. O que ele faz por todas aqueles jovens é algo incrível e assim conquista o carinho de todos. Sem dúvida foi a história que eu mais gostei de conhecer.

Com um vocabulário de fácil entendimento, não encontrei grandes erros durante a leitura. Entretanto, uma pequena ressalva que tenho a fazer é referente ao uso da palavra " mesmo(a)" para substituição do substantivo, sendo que temos a possibilidade de usar outros sinônimos e tornar a oração mais rica. Eu, durante a leitura acabei por fazer essas substituições, depois de alguns capítulos lendo " o mesmo, a mesma" começou a me desagradar. A narrativa da autora é leve com muitos diálogos, algo que ao meu ver faz com que a leitura desenvolva rapidamente.

Indico Distopia para todos devido ao que já apresentei aqui, a aproximação de um futuro pós guerra bem possível.






Sobre a autora:

Kate Willians é escritora e estudante de letras. Escreveu seu primeiro livro aos 15 anos e o segundo Debaixo das minhas asas, publicou aos 17. Já foi blogueira responsável pelo Drunk Culture e hoje se dedica apenas a escrita. Tem 20 anos e o seu maior sonho, é encantar as pessoas com suas palavras. A literatura a salvou, e espera um dia conseguir usar a mesma fonte para salvar outras pessoas. É extremamente apaixonada pela o que faz e adora passar o tempo livre com a família e como um pug bagunceiro e totalmente sem noção chamado Bob. 







Ficha Técnica:

Título Original: Distopia
Publicação: Editora Arwen
Ano: 2015
Páginas:314
ISBN: 9788568255094



Diagramação e capa

Fonte e espaçamentos adequados, não proporcionado cansaço durante a leitura. Houve o cuidado dos capítulos começarem nas páginas impares e todos iniciam- se apenas com numeração e não são extensos. Os mais longos são divididos por cenas e interlúdio. A capa foi o que mais me instigou a realizar a leitura e que apresenta muito a situação do enredo.













Quotes:







Nota: 4





Galera, muito obrigada e até a próxima.






Bju's Ju

sexta-feira, 27 de maio de 2016

[Resenha]: Labirinto de Ilusões - Vol 2 - Trilogia Labirinto - Bárbara Negrão



Sinopse:

Com as revelações feitas recentemente Eva se sente em um labirinto de ilusões sem ter certeza de qual será seu próximo passo. Ela, Willian, Edgar e Dante, partem então em uma viagem para o outro lado do mundo, em busca de uma esperança que permita que fiquem no controle de suas vidas e em uma tentativa desesperada para conseguirem manter Eva a salvo. Mas tudo vai por água abaixo quando chegam lá, e nada sai como esperavam. Agora todos terão que correr contra o tempo enquanto tentam lidar com novas descobertas bombásticas, antes que toda a sociedade descubra o que Eva realmente é. Com novos personagens, que balançam as estruturas do relacionamento que Eva e Willian tentam manter em meio ao caos, esta nova aventura conta com muita ação, cenas de romance e revelações que irão te fazer não querer soltar o livro nem por um segundo até chegar ao fim. ( fonte: Skoob)



Resenha:

Galera, posso começar com a indicação?
Pois sem dúvida é uma leitura necessária para os amantes do gênero e principalmente para os apaixonados por tais elementos, vampiros. Vamos conversar um pouco sobre Labirinto de Ilusões, segundo volume da Trilogia Labirinto da autora e parceira do blog, Bárbara Negrão. Para conferir a resenha do primeiro volume - Labirinto de Espelhos - clique aqui.

Bom, para quem acompanha o desenvolvimento da leitura pelo instagram do blog @nossaestantenacional , deve ter percebido que eu surtei, não foram apenas posts com quotes, mas eu queria e fiz, meus comentários sobre o que estava sentindo, minhas reações em alguns acontecimentos do livro. Foi uma leitura sem dúvida muito prazerosa e recheada de descobertas e ousadia, o que me fez mergulhar na aventura proporcionada pelo enredo criado pela autora, realmente algo muito dinâmico.

Estou controlando minha vontade de contar tudo o que é possível, juro que pretendo deixar esta resenha livre de spoilers, e deixar que você interessado pela saga possa vivenciar toda a emoção que contém nas páginas.

O mundo "vampiro" criado pela Bárbara é sensacional, a divisão e a maneira como a sociedade "vampírica" convive foi apresentado naturalmente durante a narrativa com detalhes importantes para o entendimento geral da história, o que me causou diversas reações.

Nesse segundo volume da saga, nossos personagens estão definitivamente no olho do furacão e quando pensam que as coisas estão se encaminhando para uma resolução, mais e mais problemas aparecem, e falando em problema, tenho que comentar o problema maior, também conhecido como a inveja. Sim, pois a atitude de uma determinada personagem foi insensato e invejo. Ela surge já para causar e completa todo drama dando um tremendo chute no balde da confusão e daí para frente, nosso elenco principal passa por cada uma, e a minha torcida para que tudo seja resolvido teve direito até a "ola".

E não basta essa confusão, essa nova personagem começa a falar um monte de coisas e enchendo a mente da nossa Eva - " a insegura" - de caraminholas, e vamos dizer que a garota surta legal, saí fora da casinha em grande estilo.

É uma guerra contra o tempo, pois cada vez mais Eva se torna mais forte, mesmo sendo humana, o que atrai mais vampiros para a cidade e o cerco vai se estreitando. E você, cara amigo leitor, sente cada um dos apuros que acontece.

Okay, já deixei claro que, há sim novos personagens e usando esse gancho, vamos falar um pouco sobre eles. Já é mais que certeza para quem acompanha as resenhas que meu amor para os personagens que não são do time dos bonzinhos 100%, possuem minha admiração. E, dos personagens existentes desde o primeiro livro, claro que o meu preferido é o Edgar Delamare. Entretanto, galera, nesse segundo livro é com toda certeza que minha atenção ficou com o Lucius Lefort. Esse novo vampiro chega para fazer presença, é incrível e a se unir com a história dele tudo fica mais perfeito ainda!




Lucius.
Pertenceu ao primeiro clã até ser condenado por um que para todos os vampiros é um ato horrendo. E como punição recebeu cem anos de reclusão da pior maneira possível. Os anos se passaram e a galera não foi atrás para liberá-lo o que acarretou em mais cem"zinho" como bônus!

Quando nossa trupe, irmãos Delamare, Dante e Eva o encontra e consegue soltá-lo, o capítulo praticamente te engole, é uma loucura que você não sabe de onde caiu o forninho, imagina a Eva, nossa protagonista, a coitada não sabe de onde vem tantos puxões e solavancos e do nada está no puro gelo... uma doideira muito massa!

Esse vampiro milenar é pura sedução, envolvente e muito, muito mesmo ... PERFEITO!
Devido ao motivo principal referente a nossa protagonista, uma união é estabelecida entre ela e esse "vampirão" e, quem leu ou ler não ficar com inveja é porque não sabe a belezura que é Lucius.

Conta a história que, quanto mais velho o vampiro for, mais forte ele será. E o senhor Lefort tem apenas séculos e séculos de vida... ou morte. Enfim, onde eu quero chegar? Calma gafanhoto, eu quero falar do último capítulo, quando a Eva descreve ele em combata. Galera, a leitura fica frenética, ele encara dois, três de uma vez e quantos mais forem precisos para fazer valer e honrar sua nova missão.

Preciso fazer uma ressalva aqui, pessoal, página 155! Quando começamos a entender o Dante, o fiel amigo dos Delamare. O caçador tem uma bagagem que nem ele mesmo conhecia e aí, que é a parte mais sensacional, pois a autora deixou que conhecêssemos junto com ele. E ainda tem o motivo de ser tão próximo. Bárbara, eu tiro meu chapéu pela ideia muito boa !

Todas as emoções e sensações foram colocadas na medida exata e você consegue sentir cada uma. E agora, temos que torcer para que o terceiro e último livro da saga chegue logo para acalmar os corações de todos que já leram e os que futuros leitores. Afinal, o último parágrafo foi algo de fazer você gritar: " Não!"




Sobre a autora:

Bárbara Negrão nasceu no interior do Paraná. Começou a escrever pequenos contos ainda quando era criança. O sonho de ser escritora ficou adormecido até 2014, quando ela finalmente resolveu que seria o momento ideal para lançar seu primeiro livro, Labirinto de Espelhos. E agora que pegou o gostinho, promete não parar mais.









Ficha Técnica:

Título Original: Labirinto de Ilusões
Volume: 2
Trilogia Labirinto:
Labirinto de Espelhos - Resenha - Clique aqui
Labirinto de Ilusões
Editora: Novo Século
Selo: Talentos da literatura nacional
ISBN: 9788542807141


Diagramação e Capa:


Fonte e espaçamento adequados, assim como o primeiro livro, este também começa cada capítulo apenas com numeração. Há uma diagramação bem simples e quando aparece alguma palavra ou expressão que não é usual, temos nota de rodapé. Vocabulário de fácil entendimento. Narrativa em primeira e muito bem desenvolvida tornando uma leitura que flui muito rápido. A capa segue a tendência do primeiro, ou seja, ao aproximar o livro do rosto, podemos por um breve momento sera Eva Lins, a protagonista da Trilogia.



Quotes:








Nota: 5 - Favorito




Muito obrigada a todos que pararam um momento para ler essa resenha, espero que tenha conseguido transmitir toda a empolgação que foi a leitura. Obrigada, Bárbara, pela oportunidade de confiar na proposta do blog e em mim.

Galera, até a próxima!


Beijos, Ju.
Proxima  → Página inicial